domingo, 30 de novembro de 2008

LENDAS SOBRE PAPAI NOEL


A imagem do velhinho rechonchudo e bonachão passou a existir a partir de 1822, graças ao poema The Night Before Christmas (A noite da véspera do Natal), do professor americano Clement Clark Moore. Até então, Noel era representado pela figura sisuda de São Nicolau.

Os versos foram escritos durante uma noite fria de Natal para os seis filhos de Moore, e diziam que o bom-velinho era um “senhor feliz, vestido em roupas de pele e trazendo um saco cheio de brinquedos.

Sua barba era branca como a neve, sua bochecha e seu nariz, rosados como uma cereja e sua barriga, mole como geléia”. Em 1851, o cartunista Thomas Nast se baseou na descrição do poema para desenhar Papai Noel nas capas da revista americana Harper´s Weekly. Mesmo com figuras em preto-e-branco, Nast conseguiu popularizar a imagem.

O vermelho só virou a cor oficial do Papai-Noel em 1931, quando Haddon Sunblom criou uma campanha publicitária para a Coca-Cola.Nos anúncios, Papai-Noel aparecia tão fofinho quanto nos desenhos de Nast, mas vestido com uma roupa vermelha de bordas brancas.

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios